2007-04-25

Abril



Este é pelos meus: os que cá ficaram, os que por lá andaram, os perseguidos, os que nada fizeram.

Este é pelos meus: os que ainda virão, os que são agora, os que hão de continuar o que se inaugurou numa madrugada de Abril.

Pela memória. Especialmente pela memória dos que não viveram o tempo suficiente para saborear a liberdade sonhada.

Pela memória da revolução (quase) sem tiros. Para que ninguém esqueça que também se fazem revoluções com flores nos canos das espingardas.

E pelo fim da sangria da juventude deste país. Por todos os mortos da geração do meu pai, dos meus tios. Por todos os que foram e voltaram. Por todos os que só tiveram uma caixa de pinho no regresso. Por todos os que hoje ainda os choram. Pelos filhos sem pais. Pelos filhos dos filhos sem avós. Pela paz que enfim chegou.

10 comentários:

Tuxa disse...

Bonita homenagem. Feliz 25 de Abril!

vague disse...

Junto-me na homenagem, lembrando-me dos 2 anos que o meu pai passou no chamado Ultramar, em guerra, no terreno e vendo cair colegas que não voltaram. São uns heróis, todos.

psique disse...

só me resta acresentar viva a liberdade

marta disse...

Parabéns Hipatia

pela coragem de pores o Grândola.
Ninguém a teve.

O melhor video que vi hoje.

25 de Abril!

Hipatia disse...

Obrigada, Tuxa :)

E que não te faltem cravos vermelhos ai longe. Daqueles a sério, sem discursos de ocasião ;-)

Hipatia disse...

Cá em casa ainda se guardam aerogramas, Vague. Pergunto-me quantos, dos mais novos, saberão hoje o que é um aerograma…

Hipatia disse...

Viva mesmo, Psique. Custou tanto a conquistar e hoje está tão banalizada...

Hipatia disse...

O "melhor vídeo" não tinha nome em português. Talvez seja por isso; talvez quem olhe de fora saiba apreciar e elogiar hoje o que os portugueses, estranhamente, parecem ter passado a ter vergonha de homenagear, esvaziando os significados em função dos resultados de quase três décadas e meia. Mas foi a voz do Zeca que confirmou que Abril seria. E Abril fez-se!

maria_arvore disse...

Ai mulher
que lá foste tu comover-me. :)Naquele dia só queria que tudo desse certo, para o meu irmão não ir para a guerra colonial e para o meu monitor de tempos livres sair da prisão de Caxias. E deu! :)
Como pude crescer em liberdade nada me é mais precioso que a Liberdade de Expressão e a democracia e grito 25 de Abril Sempre! para que não voltemos a conhecer ditaduras, mais ou menos subtis.

Hipatia disse...

Lamento aqueles quatro malfadados tiros fascistas no Carmo. Tingiram de sangue uma revolução que era feita de flores.

E quando penso nas tantas revoluções com golpes de Estado à mistura por esse Mundo fora, pergunto-me porque não há mais gente a ter orgulho neste dia que hoje celebramos.

Não perdi ninguém próximo na Guerra. Pura sorte! O facto de não ter perdido não quer dizer que não morreu lá gente a mais. E em Abril não havia nenhum dos meus presos numa qualquer cela. O que é bem diferente de dizer que não sabiam onde ficavam ou como eram por dentro. E a minha verdadeira recordação desse Abril de há 33 anos é bem singela: queria ver os desenhos-animados e não havia; cantava-se antes a liberdade. Mas isso não quer dizer que não saiba que ainda bem que não havia desenhos-animados nessa manhã.

E, no entanto, parece que ainda falta cumprir-se Abril. Falta cada dia mais, à medida que a memória enfraquece.