2010-05-31

Dilema

aqui


Está na hora de fazer sair à rua a sandalita e não consigo decidir-me: de que cor mesmo é que quero pintar as unhas dos pés?

10 comentários:

I. disse...

Ai, que ninguém entende, ninguém dá valor, mas essa é uma decisão im-por-tan-te. É que um gajo não tem vida para andar a trocar de verniz dia sim dia não, para além das dores de costas que dá pintar as unhas dos pés. A semana passada optei pelo clássico (transparente rosado), esta semana fui para um tom de beringela, mas já me arrependi, afinal não me apetecem tons escuros. Quero vermelhinho vivo. Vai ter que esperar que tenha tempo, azarucho.

E tu, qual a tua opção?
(olha, tens um belógue féchion, qualquer dia até te convidam para escrever numa revista, sei lá :D)

sofia disse...

Oh pá... eu nem tenho tempo para isso!

Hipatia disse...

Ao contrário de ti, não me importam as cores escuras. Sendo assim, ficou unha castanho chocolate. Pode ser que alguém se sinta lambareiro ;-)

Hipatia disse...

Pois tenho esperança que dure bastante. Também (quase) não tenho tempo para isso :DS

Paulo Abreu e Lima disse...

Uma dúvida de gajo: a cor das unhas dos pés tem de ser igual à das mãos?

(a propósito de gajo: terei lido mal, ou a/o I. escreveu «É que um gajo não tem vida para andar a trocar de verniz dia sim dia não, para além das dores de costas que dá pintar as unhas dos pés.». Não é por nada, mas é que às vezes chamo-lhe - com todo o respeito - de Izinha... Deverei passar a chamá-la de Izão...? :D)

I. disse...

Hipatia, eu gosto de cores escuras! quase todas as que uso são escurinhas (castanho, roxo, beringela - gajos, não é igual! - cinza, bordeaux). Mas agora não me apetece, sei lá ;)

(agora vou desancar o Paulinho, que está mesmo a pedi-las)

Unhas igual pé e mão? Não tenho mais nada que fazer, quer lá ver. Por acaso tenho o cuidado de não destoar muito, mas a verdade é que unha de pé dura mais que unha de mão, e não tenho paciência para andar a fazer pandâ.

Quanto ao resto: descobriste-me. O meu nome é Isidoro e sou transformista no Finalmente (daí ser tão versado em artes femininas de beauté).
Nã, a verdade é que odeio a palavra gaja (eu não sou uma gaja, sou uma senhora dona gaja) e, porque sou uma simonista feminista apropriei-me do masculino e fi-lo meu, tipo substantivo colectivo ou lá como isso se chama.
Prontes.

Hipatia disse...

Nop! Até porque sou bastante mais arrojada com a cor de unha do pedante :D

Hipatia disse...

Ai amiga, não lhe digas dessas coisas que o moço é um "gajo" sensível. E, com um bocado de sorte, ainda nos escreve um tratado sobre a melhor forma de coordenar a cor da unha do pé com o eye-liner e a cueca. Tens de ser uma senhora dona gaja mais sensível :D

I. disse...

Desanco, mas com carinho ;P e venha de lá esse tratado (queres ver, qualquer dia ainda me dizem que tenho de conjugar o soutien com a cueca, hein, só maçadas)

Hipatia disse...

Ora aí está uma maçada que pouco me preocupa: é que, com raras excepções, dentro da gaveta onde guardo essas coisas vai um negrume que nem dá para enganar na combinação possível. O pior é encontrar as poucas excepções mais viradas para o arco-íris :D

E, sim, venha o tratado, que eu lembro bem quando o moço-gajo se pôs a dizer mal das rendas e afins :D