2010-05-08

Espaço

aqui

E é que não gosto que me mexam, que invadam o meu espaço, sem convite ou provocação. Gente que se inclina, derrama cuspo e cheiro, enoja com visões de dentes tortos e pelos a sairem pelo nariz. O espaço necessário é a distância que vai do meu braço estendido em cumprimento e comprimento e a mão que se estende em direcção igual. Menos que isso é abuso. Invasão. E eu sou territorial e o meu espaço é o meu feudo. E reservo-me a armadura de mau humor indignado como convém.

2 comentários:

Paulo Abreu e Lima disse...

Também não gosto que me soprem o hálito para o nariz...

Mas no teu caso é diferente: ficam hipnotizados com o verde dos teus olhos e coiso... :D

Hipatia disse...

É coiso, é! Gente sem maneiras, apre!