2009-11-11

Desabafo


aqui


Há muitos anos atrás, quando comecei a aceder à Internet, fazia-o essencialmente para pesquisa. Só bem depois, já estando a trabalhar, contratei um serviço lentíssimo - pelo telefone, obviamente, que no sítio onde vivia as mariquices da banda larga teimaram a chegar - que me custava os olhos da cara. Mas a partir daí a minha ligação à Internet passou a ser também lúdica. Cirandei por vários espaços sem me prender em nenhum, até encontrar um pequeno fórum onde todos pareciam conhecer-se. Como nunca fui pessoa envergonhada, arranjei um nick e tratei de mandar uns bitaites. Não foi preciso muito e já estava a ser insultada, com direito a e-mails e tudo. Obviamente que dei de frosques, ingénua como só se foi realmente ingénuo durante muito pouco tempo neste meio.

Passados uns tempos, por curiosidade ou rebeldia ou pêlo na venta ou fosse o que fosse, arranjei outro nick e voltei ao mesmo fórum. O nick novo era a combinação das três letras do meu nome (como depois passou a ser habitual nos blogues) e dava-me uma trabalheira enorme manter convenientemente unissexo, para evitar insultos gratuitos à minha condição de mulher, como tinha acontecido antes.

Foi já com esse nick que recebi um e-mail muito simpático de uma outra frequentadora do fórum, a que respondi agradada. Desde esse dia, ela é minha amiga, mesmo com muita distância pelo meio. De todos os amigos que fiz na net é, sem dúvida, (mesmo que por semanas ou até por dias) a amiga mais antiga.

Através dela, conheci-lhe a família: três filhos incríveis e lindos que vi crescer e um maridão fantástico, que adoro, um doce de homem. E esse homem fabuloso está a morrer. Deram-lhe uma semana de vida e eu só posso descer a sul no Sábado. E eu ando a adiar descer, por mil e um motivos que nem sei bem se eram realmente importantes. E eu hoje só tenho lágrimas e tristeza e muita pena. Além de uma raiva imensa de estar tão longe, de ser tão impotente, de não poder salvar a minha amiga da dor e o seu amor da morte e aqueles meninos lindos que eu vi crescer de perderem um pai.

Por isso, não estou cá, nem vou responder aos comentários ou ler seja o que for. Perdoem, mas hoje só vim para o desabafo. Aqui, como sempre, consigo gritar. Não resolve nada, mas alivia.

13 comentários:

continuando assim... disse...

o fantástico mundo da net :) :) é asim mesmo

é pena que ainda haja tanta gente que não a sabe usar :(

bj
teresa

I. disse...

Estou aqui de coração apertadinho e lágrimas nos olhos.
Não conheço a tua amiga, mas quero que lhe dês um grande, grande abraço por mim, vale?

I. disse...

(E um grande beijinho para ti também, que tenhas força por ti e para a apoiar o melhor que puderes.)

Anónimo disse...

Não vinha aqui há algum tempo mas espero que não seja o marido daquela amiga que tu tens que até se pode dizer ou considerar minha vizinha...bom quer seja ou não lamento e desejo que tenhas força para ela (e para ti) neste momento tão dificil.
Bjnho
_ba_

deep disse...

Ficam um beijinho e um xi para ti... sei que não servem de muito, mas é tudo o que posso fazer.

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo disse...

Olá Hipatia, já tinha deixado um comentário, antes de ler este post. Por isso o removi.
Sei que vais ter força para dar.
http://ricky-garcia.spaces.live.com/
Capitão Amendoim

Hipatia disse...

Ando mesmo por cá há muito tempo. Se calhar há tempo a mais, Teresa.

Hipatia disse...

Os abraços é que não foi possível, que até máscara tive de usar :(

Obrigada, I.

Hipatia disse...

Não, Ba. Não é essa amiga. Mas acho que também sabes quem é. O teu mais que tudo sabe de certeza.

Hipatia disse...

Obrigada, Deep.

Sabes, o primeiro comentário que recebi nesse velhinho forum foi de um nick Deep. Fiquei sempre a pensar que podias ser tu :)

Hipatia disse...

Que bom reencontrar-te Ricardo :)

Como vai a descendência? E o Capitão?

Já guardei o endereço. A ver se arranjo tempo para corrigir o link ali ao lado :))

Anónimo disse...

Mais Vozes

é sempre duro assistir-mos ao sofrimento das pessoas de quem gostamos. pior ainda quando sentimos que nada do que façamos vai ajudar a minorar o sofrimento...
fazer saber às pessoas que estamos lá para elas, pode não parecer no momento, mas é uma excelente ajuda! elas sabem que naquele momento não estão sozinhas...
fabulosa | Homepage | 11.12.09 - 10:39 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

E esperar que chegue?
Hipatia | Homepage | 11.19.09 - 9:36 pm | #