2007-03-04

O desafio do Tozé


aqui

A torrente de fragmentos de memória, em luta constante naquele lugar perdido entre a consciência e a inconsciência, inscreve-se em sangue e dor, ganhando preeminência entre os pensamentos difusos. Os reflexos errantes do que foi e do que poderia ter sido, esmagam os risos e até o gesto mais simples esbarra na frieza da matéria, no chão frio das recordações perdidas. Para além do que recorda agora, a prosa sibilina e soluçada do passado perde pedaços com o tempo que passa. Os traços deste Inverno deixam marca. É difícil perder a fé num frio assim. E em sonhos, por entre os lábios quase cerrados, da sua boca saem murmúrios de preces pelo futuro. É preciso segurar o que foi, porque parte perdida não é parte alguma e é no íman da paixão passada que se deixa desaguar, dócil. Dobra o corpo numa posição fetal, aquece as mãos geladas entre as coxas e, por fim, recolhe em sonhos os pedaços perdidos do que foi e do que é, para continuar a ser.

3 comentários:

maria_arvore disse...

Esse retrato da solidão quando olhamos para dentro de nós tem todo o frio que perpassa a prosa.

Hipatia disse...

É mesmo um lugar frio, apenas habitado pelos nossos fantasmas e os nossos monstros. E às vezes precisa de um exorcismo.

Anónimo disse...

Mais Vozes

Obrigado Hipatia

"É preciso segurar o que foi, porque parte perdida não é parte alguma..."

Gostei

Beijo
Finurias | Homepage | 03.05.07 - 3:06 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

arrepender
ela anda a partir pedra e eu n | Homepage | 03.05.07 - 7:00 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Está um bocadinho distante do registo do outro, Tozé, mas foi o que se arranjou
Hipatia | Homepage | 03.05.07 - 8:31 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Nem sempre, Claire. Mas também pode acontecer...
Hipatia | Homepage | 03.05.07 - 8:32 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

"continuar a ser"... talvez quando acordar no dia seguinte...
gostei muito desta tua resposta ao desafio*
fábula | Homepage | 03.07.07 - 5:35 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Enquanto houver acordar, espero que seja sempre assim, Fábula

Obrigada!
Hipatia | Homepage | 03.07.07 - 6:28 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Algo me confunde... será tirar prazer da dor ?
ela anda a partir pedra e eu n | Homepage | 03.08.07 - 1:46 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Não, Claire. É exorcisá-la. Faz-nos demasiado mal o que não conseguimos olhar de frente.
Hipatia | Homepage | 03.08.07 - 9:31 pm | #