2006-05-11

O que calo




Tinha um fim-de-semana todo para contar e, no entanto, não há forma de alinhavar as letras de maneira a garantir que, assim, tal e qual como está, ainda bem vivo na minha memória, não perde nem pedaço nem doçura. Como se apesar do tanto que me dispo nas palavras, coisas houvesse que devem permanecer longe delas. Ou porque não as sei contar; ou porque - egoísta - quero saboreá-las sem partilhas. E nem chego bem a saber como seria possível sequer dizer do tanto e tanto que foi. Porque foi, sendo ainda. Porque não sei até onde vai, ou poderá ir. Ou sequer se tem de ir ou se tenho de saber que vai. Mas é sentimento, é gosto, sabor, sentidos. Ficam pobres na descrição possível da falta do jeito que tenho para as contar. Como o sopro do vento gelado de Marvão, ou a água fresca de Castelo de Vide. Aqui não é possível sentir nem um nem outro; não há palavras que lhes cheguem. E não há muito mais a dizer do que isto.

Talvez depois, daqui a umas semanas ou então só muitos meses, costure mais este trapo descosturado pelo tempo...

10 comentários:

deep disse...

Por vezes, as palavras ao invés de tornarem claros os sentimentos desvirtuam-nos, porque palavras e sentimentos são feitos de matérias diferentes...
Que saudades de Marvão e de Castelo de Vide e, já agora, de Monsaraz!
Bjs e tem uma boa noite.

maria_arvore disse...

As palavras podem destruir a magia do momento em que queremos acreditar. Como se ao formatá-las para os outros, esquartejássemos o presente a que ainda só tirámos o laço.

É como a massa de pão: deixa-a levedar e depois de cozida, partilha-a. ;))

TheOldMan disse...

Ou podes aproveitá-lo para mais tarde fazer uma bela manta de retalhos...

;-)

Ponto Verde disse...

No Seixal o lugar equacionado para construir um Hospital é no Sítio Rede Natura 2000 local, e para construir um Bairro Social, uma floresta protegida pelo PDM do Concelho.

Há que deixar o máximo de espaço livre para urbanizar. Que estranha forma de ordenar e proteger o ambiente.

em: www.a-sul.blogspot.com

e em: www.pinhalfrades.blogspot.com

Folha de Chá disse...

Fica o fim-de-semana a «marinar» na tua memória, a enriquecer-se de sabores, até ficar «no ponto» de nos contares. :) Ou não.

Hipatia disse...

Sabes, Deep, um dos motivos porque escrevo é para organizar ideias. Mas desta vez parece não haver nada para organizar. É como é e pronto :)

Hipatia disse...

Ou talvez seja a Voz que já não me serve para tal, Maria Árvore. Talvez haja coisas que quero manter secretas. Não sei...

Hipatia disse...

Também é verdade, Old Man. Mas as palavras do Mia Couto nunca me pareceram tão certas...

Hipatia disse...

Estou muito longe do Seixal, Ponto Verde. E, por cá, também há ataques a mais à Natureza. Mas sou a favor de todas as iniciativas que impeçam os ataques indiscriminados à nossa Mãe Terra.

Força!

Hipatia disse...

Ou não...

:))