2010-02-08

Ídolos



(gosto do Filipe; gosto do puto e do vozeirão do puto)



(e nem sequer segui o programa, ou votei, mas isso agora não interessa nada)

(e até gosto quando ele corrige delicadamente quem teima em chamar-lhe "Felipe")

8 comentários:

deep disse...

Eu também gosto do puto: da voz, da atitude, das escolhas, da humildade... :) E acho que ele "fecha bem a tampa"!

Hipatia disse...

:)))

Também acho que fecha.

E aquele vozeirão? Se o Kurt Cobain ainda andasse por cá, talvez estivesse a bater palmas. Propomos mandar uma amostra ao Eddie Vedder?

I. disse...

Não tenho seguido, mas o Filipe também é o favorito do meu pai, lol. Papai lá justificou com a presença e a voz e o camandro e eu: "ó pai, é porque também se chama Filipe, não me dês tanga."

O meu pai tem Filipe no nome. E um desgosto não confessado mas que eu lhe adivinho tão bem de nenhum dos netos ter esse nome. Se estivesse nos meus planos juro que lhe fazia a vontade, que Filipe e Filipa são nomes que adoro.
(chato do meu irmão, tinha-lhe custado muito, tinha????)

Paulo Abreu e Lima disse...

ahah! Vi o programa do primeiro vídeo e só há pouco reparei que era finalista e já votei nele ( que vergonha...). Para mim, mais importante do que poder vir a ser o vencedor (ah e tal, a Diana é polivalente e coiso), será continuar, não desistir, e irei a um concerto dele!

Hipatia disse...

:)

E também teimam em chamar "Felipe" ao teu pai? Deve ser por isso que o teu irmão foi teimoso ;-)

(já agora, ainda vais a tempo de dar ao papá uma alegria :P)

Hipatia disse...

Eu não vi o primeiro mas, por essa altura, rumei a sul a casa da minha amiga Bastet que me fez ver o primeiro vídeo que postei. A partir daí, tinha sempre o meu voto, caso me tivesse lembrado de votar :))

I. disse...

Também, também lhe chamam Felipe, e papai a explicar que Filipe é que é português, o outro não :)
Não vou nada a tempo que sofro de incapacidade reprodutiva deribado a uma série de coisas, nomeadamente falta de vontade. E se soubesses os nomes que puseram aos putos (já sou tia de dois rapazes, para além da gaiata mais velha), não tomavas o partido de mano. Mano é parvo. Mano chegou a ponderar chamar Eurídice à minha sobrinha. Juro. Eunice ainda vá, mas Eurídice... só faltava o seguinte ficar Orfeu, caneco.

(no meio de muita conversa parva sobre nomes, como a piquena ia nascer em 2001, eu sugeri chamarem-lhe Odisseia, em homenagem ao Kubrik. A piada perdeu-se - público terrível - mas ainda acho que seria melhor que Eurídice. era, era.)

(no caso do segundo chegou a ser ponderado Salvador e eu, mais uma vez armada em engraçadinha, sugeri Salvador Caetano. a minha cunhada também gostava de Caetano, era dois em um. e também gostava de Mateus, pelo que eu sugeri Mateus Rosé. mais piadas perdidas, enfim. eu é mais nomes normais e banais, mas parece que hoje em dia isso é coisa de pobrezinho. ou não...)

Hipatia disse...

Pensa positivo: o que há para aí é uma moda (como outra qualquer) de pôr nomes com as dinastias portuguesas, especialmente a afonsina. Continuam é a não querer nada com os castelhanos e os coitados dos Filipes pagam por tabela. Já agora, fica sabendo que a mania das novelas e dos actores ainda não passou entre parte da população: o filho da empregada da confeitaria vai chamar-se (se deixarem, que acho que ainda temos aquela lista de nomes autorizados, mas nem sei) Marcantónio. Isto porque a senhora escolheu o nome numa revista à conta do actor Marcantónio del Carmo :))