2007-01-05

Ceridwen


aqui


Fêmea ciada, saciada,
marcada, cansada.
Fêmea semeada. Apenas fêmea.
Na condição de corpo animal,
caldeirão de mitos e saber,
a mente ordeiramente arrumada, arejada,
arrecada um quinhão de espaço, laço,
traço grosso do prazer.
Desagua plena mulher em calor,
num perfume interior de ser,
na construção do feminino redentor.



(a vossa sorte é que me dá destas poucas vezes...)

4 comentários:

cap disse...

E o que é preciso fazermos para "essa" te dar mais vezes? ;)

maria_arvore disse...

Ensinas-me essa magia que dá tanto sossego? ;)

Hipatia disse...

Ora bem, deixa cá ver... Falta de tempo, falta de inspiração, um pai operado e já em casa, umas boas entradas num ano novo, uma marca suspeita no pescoço que (ainda) tenho de tapar com qualquer coisa... tirando o pai e a falta de inspiração, não está assim tão mal... :)

Hipatia disse...

E tu lá precisas que te ensine seja o que for, Mulher?

:)