2007-05-05

Palavras Reclusas - Receita da Amizade (1)















Este é um momento importante na Voz.
Como vos tinha dito, vamos publicar aqui os textos produzidos pelos reclusos do Estabelecimento Prisional de Setúbal escritos durante o projecto "A cor das histórias" (Miguel Horta).
são textos, alguns muito simples, de quem está em fuga das quatro paredes que o contém.
Relembro o link aqui publicado pela Hipatia.
E quando a única fuga possível é a palavra?
Toda a correspondência com os escritores detidos será feita aqui na Voz através da nossa caixa de comentários. Trataremos de lhes fazer chegar os vossos comentários.
Entretanto, como é fim de semana, que tal cozinhar com a sugestão do Mário (EPS)?


RECEITA DA AMIZADE


Ficha Técnica

. Custo: Elevado
.Grau de Dificuldade: Elevado (A qualidade dos ingredientes pode fazer diminuir o grau de dificuldade)
.Tempo de preparação: Não determinado
.Número de comensais: Não determinado, mas é normalmente um prato servido a um número restrito de pessoas
Ingredientes
.Lealdade: 100
.Honestidade: 100%
.Tolerância: Muita
.Diálogo: Quanto baste
.Corantes: Irrelevante
Recheio
O recheio deve ser adicionado de acordo com os comensais, mas com cuidado necessário para que não altere o sabor. Um recheio despropositado ou confundido, pode provocar indigestões graves.
Ingredientes para o Recheio
.Paixão
.Amor
.Religião
.Política
.Sexo
Preparação
Num tabuleiro untado de alegria e polvilhado com boa vontade, junte a honestidade à lealdade; Acrescente a tolerância e misture bem. Quando o forno estiver quente, adicione o diálogo e deixe cozinhar em lume brando.
Enquanto a amizade coze, pode tratar de outros assuntos. Se o prato se queimar, não se preocupe, com ingredientes de qualidade recupera-se o prato rapidamente e, não raro, apura.
Apresentação
A gosto
Servir sem moderação e sempre que sintamos apetite.
Bom apetite ! ! !

Nota : Não congele nunca o prato. Mantenha-o morno em banho maria para que o sirva sempre que apeteça.

10 comentários:

maria_arvore disse...

Uau! :)
Estou deliciada por me matarem a curiosidade que eu tinha de conhecer os textos que foram feitos. :)

Quanto à Receita do Mário e concordando inteiramente com a conservação do prato em banho-maria, adorei o recheio porque a forma original da amizade só o é quando permite a desgustação partilhada da paixão, do amor, do sexo, da religião e da política. :)

gaivina disse...

sabes uma coisa Maria... Lá na prisão eles evitam grandes conversas sobre sexo... É como se agitasse a nitroglicerina.

deep disse...

Para começo, está para lá de óptimo... fico a aguardar os restantes. Parabéns ao autor e a quem impulsionou...

Bom resto de fim-de-semana.

Hipatia disse...

Venham mais!

(sabes, não sei é se este blogue será o indicado para a divulgação de uma coisa destas: a nossa (sim, que também és culpado) preguiça tem afastado leituras e uma causa destas merecia melhor...)

gaivina disse...

Afinal, neste blog, juntam-se duas pessoas distintas com interesses diferentes.
Dessa variedade surge uma riqueza.
O Zé Prisas vai divulgar, igualmente, os textos. Apetece-me que seja aqui em primeira mão. sabes, é o gosto pela partilha... Achas que é importante existir aqui uma voz diferente?

Hipatia disse...

Nem é isso. É uma constatação: os blogues alimentam-se também de reciprocidade, somos visitados quando devolvemos as visitas ou anunciamos a nossa presença. E eu não tenho tido tempo para alimentar esses afectos e tu nunca cá estás, pelo que as pessoas - e com direito - vão-se afastando deste caminho. E talvez o trabalho que estás a desenvolver merecesse mais do que as poucas leituras da Voz. Só isso.

gaivina disse...

Calma... este trabalho tem pernas para andar e vai ser bem divulgado (espero) pelos meios oficiais.
Dá-me muito gozo que a primeira mão seja aqui nesta Casa, só para conhecedores...

gaivina disse...

Maria,
Vou entregar o teu comentário ao Mário... ;)

Anónimo disse...

Mais Vozes

Tenho um gostinho especial por tabuleiros e frente a alguns já cimentei uma ou outra amizade. Penso não estar de acordo com as percentagens de lealdade e honestidade que apresentas, a perfeição dos 100% incomoda-me e, incomoda-me logo que penso em mim e no meu modo de agir para com aqueles que considero como amigos . Sei não ser perfeitinho e incomoda-me o facto de pensar que eles possam existir, quanto á tolerância já concordo em absoluto; quanto mais tolerância melhor ,quanto menos intolerantes formos mais espaço teremos para abraçar o sentimento .
A sugestão do chefe frogas para acrescentara essa receita magnifica é : sentimento ás carradas e, muita, muita contenção , no uso das avaliações
frogas | 05.07.07 - 11:02 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Boa Frogas!
gaivina | Homepage | 05.07.07 - 11:24 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Vou enviar ao Mário o teu comentário!
gaivina | Homepage | 05.08.07 - 10:47 am | #

Mário disse...

Oi gaivina e hipatia,
Sou o Mário da "Receita de Amizade" que o Miguel Horta vos fez chegar. Obrigado pelos comentários e Maria... a tal da "nitoglicerina agitada" foi um pequeno exagero do(a) gaivina. A malta aguenta-se!!! Que remédio!!!
Um abraço