2010-03-18

A um deus desconhecido




Lembrei-me do livro e dessa nossa capacidade formidável para fazermos deuses por medida. E eu gostava de ter uma fé imensa, avessa a qualquer dúvida. Gostava de saber costurar um deus à minha imagem. Mas não sei ser assim. Talvez ainda não tenho encontrado a árvore certa.

10 comentários:

Bartolomeu disse...

;)
Mente voraz...

Paulo Abreu e Lima disse...

Pois... acredito que seja difícil encontrar uma árvore que seja a tua cara :D

Hipatia disse...

Exercício aos neurónios e estamos lá. O Tico e o Teco agradecem :)

Hipatia disse...

Estás a dizer que sou difícil de contentar, Paulo?

:))

Paulo Abreu e Lima disse...

Uiiiiiiii... difícil é eufemismo!

(Excluindo a parte das trincadinhas, és difícil pra chuchu!)

:P

Hipatia disse...

Aahhh!

Oh inclemência, oh martírio!...

Eufemismo? Chuchu? Euzinha?

E só sou fácil nas trinquinhas? Mais vale arranjares uma bela de uma explicação! Grunft!!!!

Paulo Abreu e Lima disse...

Ora, tão fácil: já descobriste árvore tão inteligente como tu...? :P

Hipatia disse...

E quem sabe o que pensa uma árvore?

Paulo Abreu e Lima disse...

Daí a impossibilidade/dificuldade de encontrares uma árvore para ti, ó...!

Hipatia disse...

Ah! Talvez precise fazer um desenho :))