2008-09-29

No escurinho do cinema


Acho que não era bem isto que querias que eu contasse sobre as minhas aventuras no escurinho do cinema. Mas, de certo modo, estes motes servem também para enfrentarmos as nossas vergonhas íntimas. E esta, minha amiga, tem dimensões perversas, tendo-me inclusive feito questionar qualquer sentimento que me prendia ao gajo sentado mesmo ali à minha beira.

É que nem bem tinham passado cinco minutinhos de filme, a cabeça resvalou-lhe para trás – e lembras-te como eram antigamente as cadeiras dos cinemas? – e a boca abriu-se. A partir dai, por entre as cenas do filme, mais do que a banda sonora, começou a ouvir-se um monumental e altivo ronco.

No escurinho do cinema, fingi que estava sozinha e à saída tentei tornar-me invisível.

É que do escurinho do cinema não sobram só histórias lindas :)

5 comentários:

maria_arvore disse...

Ó minha amiga,
a tua história diferente, das vergonhas passadas no escuro, atrai-me muito e vai fazer a diferença chez moi.:)
Obrigadão por participares. :)

E confesso-te que também adormeci por duas vezes no cinema. Na 1ª, com uns treze anos, foi numa sessão nocturna do 2001 Odisseia no Espaço e como estava acostumada a deitar-me cedo adormeci embalada pelas luzes das naves pelo espaço quase no final e fiquei cheia de vergonha quando o meu pai me acordou com um sorriso trocista. :(
Na 2ª dormi a bom dormir e sem me ralar nadinha que eu não era nada apologista dos baldes culturais de Tarkovsky que o meu irmão mais velho me fazia questão de impingir.;)

Hipatia disse...

Pois eu dormi como uma justa – posso eventualmente até ter ressonado – numa coisa muito má chamada Flecha Quebrada, com John Travolta e Christian Slater. Disseram-me depois que tinha consigo não ouvir uma explosão nuclear, desastres de avião e de comboios e mais não sei quantos efeitos especiais ruidosos. Eu cá não dei por nada e, a lamentar, só o bilhete desperdiçado :)

deep disse...

Lembro-me de ter adormecido no Drácula, num qualquer cinema do Porto.
Foi também aí que, há pelo menos 15anos, tentei, em vão, ver "A Idade da Inocência", numa das salas do cinema Lumière. Como já não havia bilhetes, não sei o que poderia ter acontecido no escurinho do cinema...

Bom resto de semana... com melhor banda sonora! :))

Hipatia disse...

O Dracula com o Gary Oldman? Nunca adormeceria num filme com o Gary Oldman! O homem deixa-me é muito - demasiado - acordada ;-)

Já a Idade da Inocência é mesmo filme para merecer um valente ronco :D

Anónimo disse...

Mais Vozes

Passagem para a índia encharcado até aos ossos num cinema longe de mim
frogas | | 09.30.08 - 1:53 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

Ressonaste?


Hipatia | | Email | Homepage | 09.30.08 - 2:13 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Estava a dormir como posso saber . mas se sim deve ter sido coisinha para envergonhar o Pavaroti
frogas | | 09.30.08 - 5:06 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

LOL

Então foi em altas notas
Hipatia | | Email | Homepage | 09.30.08 - 11:23 pm | #