2008-09-18

Paneleiros!

.

«A direcção do Grupo Parlamentar do PS prepara-se para propor amanhã (quinta-feira) aos seus deputados que votem contra os projectos a apresentar pelo Bloco de Esquerda e Os Verdes de alteração ao Código Civil, com vista a permitir a celebração de casamentos homossexuais.»

in, Correio da Manhã


A homofobia não é mais do que medo. E este recuo do PS na legislação – mais do que necessária – sobre os casamentos dos homossexuais só me faz pensar que, mais uma vez, o PS prova que perdeu algures os tomates. E não gosto de me saber gerida enquanto cidadã eleitora por um Governalho capado!

Eu não chego a entender porque precisa alguém, em plena lucidez, de contratar a sua relação íntima. Mas isso sou eu que não estou proibida de o fazer. Agora, não é por eu ver no casamento nada de sagrado e muito menos absolutamente necessário que vou alguma vez aceitar que, quando se trata da realização de contratos entre pessoas, entre cidadãos maiores e vacinados, quase sempre com direito a voto, o sexo seja utilizado como factor discriminatório.

E, se nada vejo de mal na homossexualidade, aproprio-me dos insultos e do chavão. Mas estes vão direitinhos para aqueles que, de cu sentado na AR ou em qualquer outra forma de representatividade dos cidadãos, preferem capar-se em lugar de defender a igualdade de direitos e deveres.

Deixem o dogma para as igrejas! Que eu saiba, um contrato civil não deveria estar sujeito a esses absurdos jurássicos. E nem venham com a treta da família nem com a necessidade de fazer portuguesinhos! De cada vez que olho, uma coisa tenho certeza: se um dia tiver um filho, que seja antes homossexual do que político. Assim ainda posso confiar que a minha prole, quando se provar necessário, saberá demonstrar que os tem e no sítio!

10 comentários:

I. disse...

"Eu não chego a entender porque precisa alguém, em plena lucidez, de contratar a sua relação íntima." Eu digo-te: 11 dias uteis de licença. É uma excelente razão. A única que me faria dar o passo, nesta fase da vida ;P

Agora a sério: se em vez de andarem a mexer no divórcio, que ainda me palpita que aquilo vai dar embrulhada da grande, podiam resolver este assunto do casamento de uma vez por todas. É uma situação de grave injustiça, a que vivem actualmente os casais gay. Mesmo que tenham vivido toda uma vida juntos, ainda que façam testamento a favor um/a do/a outro/a, por morte dois terços dos seus bens passam para a família e não para o companheiro/a.É grave, é injusto, é indigno, mete nojo não resolverem isto, ainda mais com maioria. E prontos.

Hipatia disse...

É uma vergonha! E ingerência da moralzinha de pacotilha naquilo que devia ser posto preto no branco bem antes de se preocuparem com os divórcios a la minute, até por isso que dizes: a total discriminação no que toca a heranças, mas também a coisas tão simples como não poderem gozar dias de "apoio familiar" em caso de doença e quejandos. E fico cada vez mais sem alternativas ao voto em branco, porra!

PreDatado disse...

Comento apenas para subscrever a tua indignação. A minha é, para além desta matéria, muito mais vasta. E continuará a ser até contra todos os filhos de puta que estando a ser literalmente enrabados por este governo votem no partido do governo nas próximas eleições (eu diria nos partidos destes governos que nos fornicam há mais de 30 anos).

Hipatia disse...

Todos iguais, mesmo quando muda a cor. E, depois, ainda há aqueles que até já usaram mais do que uma cor, demonstrando que, não importa que nome lhe damos, a merda cheira sempre ao mesmo :(

Filipa disse...

Eh pá uma mulher com tomates! Grande post só te digo.

:D

beijinho grande!

Hipatia disse...

Bem, ainda não me nasceu nada estranho entre pernas mas, às vezes, olhando para quem diz que os tens, talvez quem não os tenha de facto prove que lhes dá melhor uso ;-)

Obrigada :)

Zeca Portuga disse...

Sou anti-PS até à mais ínfima molécula do meu corpo, mas, neste caso, regozijo-me com a decisão culturalmente justa, do PS.
Não é que a quantidade de paneleiros que por lá abunda, incluindo o guru Sócrates, não tenha vontade de dar o jeito aos depravados anormais que querem casar… só que, a coerência sociologia e civilizacional obriga a ser mais civilizado.

Eu sei que está na moda ser estúpido!
Eu sei que quem quiser ser moderno tem que alinhar com tais comportamentos disfuncionais!
Eu sei que para parecer actualizado, deveria dizer-me apoiante das taras dos paneleiros!


Mas, por mero acaso, prefiro ser honesto e culturalmente recto, do que convenientemente moderno.

Aceito perfeitamente a liberdade pessoal de cada pessoa, mas dar azo a maia badalhoquice do que aquela que já temos nas “paradas”… isso não!

Hipatia disse...

Vai desculpar-me, mas deve ser pelo recto, deve. A começar pelo alinhar no rumor malicioso de uma campanha política de baixo nível que, quando lhe faltou ideias e só teve colos, resolveu usar de um rumor não fundamentado para atacar a orientação sexual do actual PM. Mas se o Zeca Portuga já levou no cu de José Socrates ou lhe foi ao dele, retiro já as minhas palavras, porque passo a ter aqui a primeira opinião fundamentada sobre essa característica do PM.

Depois, muito gostava eu de saber o que é isso de "coerência sociologia e civilizacional". Quem escreveu essas teorias e onde as posso encontrar, para além das portas das casas de banho dos tascos?

Se me apresentar essas tais teorias, bem como as outras que comprovam a correlação entre homossexualidade e depravação ou anormalidade, deixarei de achar que, como dizia o Gump do filme, "stupid is as stupid does". Depois disso tudo, poderíamos então entrar numa conversa sobre o que é disfuncional. Talvez o seja um cérebro preconceituoso o que mais disfuncional existe, digo eu.

Paradas e badalhoquice? Misturadas com uma alegada defesa de liberdade? E mede a liberdade como? Achando que outro ser humano é menor, anormal e disfuncional só porque tem uma opção sexual diferente da sua? E por causa dessa sua medida não fundamentada da anormalidade alheia invoca a sociologia e a coitada da civilização? Já agora não quer acrescentar um qualquer factóide e dizer que é da antropologia? Ou será antes da natureza, tal como é pregada do púlpito?

Releia o que escreveu e nem use a palavra liberdade, que assassinou em cada parágrafo!

Zeca Portuga disse...

Não, com panelairagem indecente tipo sócrates, não quero nada. Esteja, portanto, descansando.
E, da minha parte não necessita de acirrar o seu ciúme – eu só de ver algumas paneleirices, já vomito!... Fico off!
Portanto. Se ficou com ciúmes, esteja descansado!

Ouviu o sr. o dito guru satâncio a desmentir tal facto? Quando!?

Pois se você nem sabe o que é a coerência e a civilização, como pode perceber o que é a coerência sociológica e civilizacional?
Teorias? A civilização e a civilidade, não são teóricas, são práticas. Práticas e indispensáveis: ou se conhecem ou não – cada vez menos, infelizmente, vemos que não: dos gangs, aos assaltos; dos burlões às “paradas” da paneleiragem… cada vez vemos menos civilização na prática social!
Se o sr. é um simples leitor de retrete publica… que quer que lhe faça!?

Pois, se um paneleiro vive de comportamentos anormais, mas eu não me relaciono em tais meios, como quer que lhe mostre, a não ser pelas figures indecentes que fazem na rua.
Desde quando é aceitável que um individuo venha para a rua, fazer da sua privacidade um espectáculos indecente?
Como explica que, algumas entidades ligadas á educação tenham informado alguns estabelecimentos de ensino de que o conteúdo dum site de paneleirice (ilga, salvo erro), “não contém material com relevante valor pedagógico”, mas sim um conteúdo não recomendável a crianças, pelo que se “desaconselha” a sua consulta em trabalhos de âmbito pedagógico, no ramo da sexualidade!? Como explica isto!? Nem um professor me soube explicar!!!!

Paradas e badalhoquice? … Sim , uma parada é um espectáculo indecente de frustrados que não são capazes de se conter… logo perigosos!!! Não são práticas de paneleirice indecente todos os actos pedófilos que estão em julgamento?

A liberdade exige responsabilidade. Onde está ela?
O que é isso de opção sexual?
Nem duvide que é a natureza que está em cheque! Alias, são sempre os comportamentos irracionais de alguns homens que colocam a natureza em cheque.
Como vê, a natureza é anti paneleirice… leve-a a tribuna! Insulte-a! Meta-a na cadeia!

Na verdade, a antropologia, só trata do Homem civilizado e não do bicho-homem. Ora, na antropologia, não cabe a paneleirice.
Resta o bicho–homem: na biologia, na zoologia!
Na biologia, não, porque os indivíduos têm funções próprias consoante a sua espécie, grupo e ordem…

Resta a zoologia!!!

Ou seja, regredir por via da anormalidade(segundo uns é de origem genética, segundo outros é consequência da prática social) comportamental (já que não quer sociológica e civilizacional), à floresta original!
Mas, se tem dificuldades em compreender as razões da anormalidade na junção de dois machos, tente calçar dois sapatos do pé direito… depois, perceberá!

Não confunda liberdade com libertinagem, porque esta última pode ser criminosa, ou pelo menos um atalho para a estupidez!

No entando, nada tenho contra os comportamentos particulares exercidos em privado. Cada qual é livre de gerir os seus comportamentos, desde que o faça em privado e não venha tentar cuspir odio sobre a estrutura sociocultural de uma sociedade!

Anónimo disse...

Só fico realmente surpreendido com o teu espanto e, ao ler as tuas respostas a alguns comentários ainda mais espantado fiquei

Adiante:
Eu ainda poderia fechar os olhos à injustiça de privar uma parte da população a alguns direitos que implicassem despesa para o estado, podia fechar porque toda este país fecha os olhos as barbaridades que tem sido cometidas contra alguns dos sectores mais desfavorecidos .

tenho perto de mim uma caixa de aricept medicamento para doenças degenerativas (160 euros sem comparticipação alguma) pessoalmente incomoda-me muitíssimo mais do que esta historia do pode ou não pode casar .

O que me espanta e enerva é que algumas pessoas possam dar tanta importância a umas coisas esquecendo outras muitíssimo mais graves ( pretensão a piadinha maldosamente dirigida)

O problema o ,que realmente me enerva nesta paneleiragem governamental, é o facto de saber que o que os leva a não fazer o que é justo, é somente o facto de acharem que isso lhes vai custar votos, é somente o facto de pensarem que o povinho os vai associar a uma malta que não é bem aceite . Eles tem receio de que o povinho pense que eles também são bichas ou fufas que o facto de se preocuparem com esses seres estranhos
é sinonimo de simpatia .Eles tem receio de já não se poderem esconder atrás do bigode e da gravata caso se mostrem favoráveis a algo que tanto incomoda o nosso povinho
. e depois ,tinham de ter mais uma guerra fingida com os senhores da igreja e é tanta coisa prejudicial ao voto que o melhor é mandar essa malta estranha ir dar uma curva ao bilhar grande

Só que nesta historia de lançar pedras a uns e a outros convêm não esquecer que a cobardia talvez tenha inicio nos mais interessados no assunto. Existem demasiados armários que não se abrem por conveniência e muito provavelmente por cobardia.

existem poucas caras e demasiadas sombras nesta historia . Assim sendo não é de estranhar que o povinho tenha tanto receio dos fantasmas . quando a malta sentir que o homem do talho que até é um gajo porreiro tem gostos diferentes dos seus e que a menina do supermercado gosta de gravatas a coisa muda naturalmente .
frogas | | 09.23.08 - 12:44 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

Não, Frogas: o facto de haver situações horrorosas como as que te afligem não devia ser motivo para esquecer as outras. E, no teu caso, se tiveres uma assistência tipo ADSE, os teus benefícios são extensíveis ao cônjuge. Agora, diz-me como é num casal homossexual em que um deles tem uma doença degenerativa? Pois!
Hipatia | | Email | Homepage | 09.24.08 - 1:57 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

O povo costuma dizer que quem quer bolota que trepe . é certo que os velhos os doentes e muitos outros desfavorecidos tem dificuldade em trepar até ao sitio onde possam ser ouvidos .
Não me parece que seja este o problema da comunidade homossexual o que me parece é que existe gente muito bem colocada nessa comunidade que espera que sejam outros a lutar pelo que lhes convêm . todos sabemos que no parlamento existe gente de todas as cores a quem essa lei agradaria ,sabemos disso e também sabemos que votam de acordo com as convenientes aparências. Fora do parlamento nos círculos que se fazem ouvir também existe muito boa gente a quem a lei agradaria só que por cobardia e muitas vezes por interesse esperam que a coisa se resolva por si mesma .

Eu sou favorável a tudo o que possa contribuir para a felicidade do próximo mas gostava de ver o próximo a lutar e a dar a cara por aquilo que lhe convêm.

Penso que o presidente da câmara de paris é homossexual assumido . esse merece o meu respeito e apoio, quem se esconde e se recusa a lutar pelos seus interesses tem de se conformar com o que tem
frogas | | 09.24.08 - 9:42 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Eu sou contra qualquer tipo de discriminação baseada no sexo. Qualquer um mesmo, até a discriminação positiva. E quando não é permito a cidadãos celebrarem um contrato civil à conta do sexo, isso para mim é discriminação. Se há gays escondidos ou não na classe política, não me parece relevante para o caso. Mas é relevante que, com base em preconceitos, se cerce a liberdade a alguém e, pior, se comprometam direitos que todos tomamos por adquiridos. Se estivéssemos aqui a falar dos casais que continuam a viver juntos mas divorciados para usufruírem de benefícios fiscais, vias-me a dizer mal disso. Agora limito-me a reclamar contra quem não deixa que duas pessoas que querem fazer a sua vida a dois em pleno sejam impedidas de a partilhar por sexismo naquilo que o sexismo tem de pior: uma visão enviesada do Mundo, preconceituosa a reaccionária, que acha que tudo o que está em minoria (nem que seja só minoria de poder) é menor a todos os níveis, ou anti-natura, como costumam dizer os calhaus.
Hipatia | | Email | Homepage | 09.24.08 - 10:33 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

O tema leva-me a colocar-te uma questão que já foi por aqui mais do q debatida e da qual por algumas vezes eu ia saindo sem dentes.

Imagina um politico homossexual que esconde do seu eleitorado a sua tendência por saber que isso lhe seria prejudicial imagina que esse mesmo politico por conveniência veta ou aprova leis contrarias aos seus próprios interesses. Imagina que o facto de ser homossexual seria determinante para a sua não eleição, imagina que ele nega com o único intuito de ludibriar quem nele vota

Neste caso é ou não importante que o eleitorado saiba da sexualidade do individuo?

Partimos do principio que a verdade é determinante na opinião dos votantes

podem ou não os votantes ser enganados?

Como qualificar um individuo que para alcançar uma qualquer candidatura nega a sua própria natureza

Penso que na será necessário dizer-te o que penso

Qual a tua opinião?

Pelo q dizes no teu comentário penso saber qual é .

eu contra os homossexuais nada tenho mas não suporto impostores
frogas | | 09.24.08 - 11:44 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Não gostei quando supostos rumores sobre a sexualidade do actual PM foram usados como tema de campanha eleitoral. Acho – sinceramente – que a sexualidade de cada um apenas a essa pessoa diz respeito e que ninguém vale mais ou menos à conta das opções sexuais, desde que estas estejam estritamente dentro da lei. Um político que se provasse pedófilo – e não apenas que se insinuasse ser pedófilo sem provas à prova de bala – deveria perder imediatamente qualquer imunidade e ser preso. Mas um político homossexual que preferisse não o afirmar publicamente chego a admitir como possível e não demasiado estranho, atendendo à mentalidade sexista e preconceituosa, sempre pronta a achincalhar com base no rumor. Agora, se esse político optasse por não defender os direitos que merecem ver respeitados e extensíveis a todos os cidadãos, independentemente das suas opções sexuais, então esse político para mim não tem os tomates no sítio. Não importa se está ou não no armário. Não é por ai, acho. Não vejo a questão em termos de ser ou não gay e estar ou não disposto a dar a cara. Está para além disso, para algo que considero um direito que assiste a qualquer cidadão, no âmbito geral da cidadania e muito além das opções privadas.
Hipatia | | Email | Homepage | 09.25.08 - 6:43 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

A tal da mentalidade maioritária de que falas serviu de argumento para que durante décadas as mulheres neste país fossem condenadas pela pratica de aborto. Estás recordada de que até foi necessário fazer um referendo para saber se o povinho autorizava ou não as mulheres a abortar

Não nos vamos esquecer que foi necessário que a maioria dos tuguinhas mudassem de modo de pensar para que as mulheres pudessem abortar

Não nos vamos esquecer que no penúltimo referendo para o aborto a mentalidade contou para lixar a vida a muitas mulheres
Então em que ficamos ? quais as mentalidades que contam? Tem estas ou não importância?

Pessoalmente estou-me nas tintas para os políticos que gostam de andar de saltos altos: Mas será que eles tem o direito de se estar a cagar para as mentalidades quando as invocam a seu belo prazer? Será que quando dá jeito a mentalidades servem e que quando não dá podemos passar por cima

É claro que concordo em absoluto com a tua resposta só que quem dita o q se pode ou não fazer não és tu nem eu
frogas | | 09.25.08 - 8:09 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Olha, se fores ali ao lado ler, acho que estamos conversados
Hipatia | | Email | Homepage | 09.26.08 - 12:52 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

Hip, aqui a tempos vi um documentário que verificava o sexo dos animais na cópula e descobriu-se que afinal o que parecia ser macho /fêmea não o era de todo. E se há coisa boa no mundo é ver as pessoas há trocarem beijos, toma lá 1 para ti e cola onde quiseres.
Claire | | 09.27.08 - 9:11 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

É verdade, Claire. Todas as investigações recentes afastam o dogma do contra-natura na sexualidade, seja ela entre sexos diferentes, seja entre sexos iguais.

No caso concreto da legislação que falta em Portugal, é mais uma vez não atirar com os assuntos c«para debaixo do tapete: não é por não ser legislado que, alguma vez, vai desaparecer. Excepto se optarmos pelas políticas tipo iranianas, que se limitam a enforcar os gays.
Hipatia | | Email | Homepage | 09.28.08 - 1:29 pm | #