2009-03-11

Basta andar por aí?

E então a minha amiga disse:
- Temos, forçosamente, de amar? Não podemos só... andar por aí?

E eu acho que não, "andar por aí" não chega... Mas percebo que um desgosto possa fazer alguém pensar assim.

12 comentários:

Rosa disse...

Pois, não sei... Cada um sabe de si. Se "andar por aí" chegar a determinada pessoa, porque não?

I. disse...

Também já passei por fases assim.

Anónimo disse...

questão complicada. "andar por aí" resulta muitas vezes na outra coisa, o coração gordinho. é o que eu penso mas nestes assuntos tou como a Rosa: cada um...

carlos

Erecteu disse...

Andar por aí, só ou mal acompanhado?

Adoa disse...

Muita boa gente anda apenas por aí...
Eu já me recuso a tal.

Perdemos tanto tempo com tretas dessas que chegamos a uma altura em que temos de nos mexer, por que vemos que o tempo é pouco; por que a vida é boa demais para se desperdicar com pensamentos negativos. No entanto esse tempo de "andar por aí", uma espécie de adormecimento da consciência pode ser-nos benéfico... Ajuda-nos a aguentar até estarmos prontos a actuar - a actuar sobre as nossas vidas...

Doentio é apenas quando näo se sai desse estado de letargia...

Ervi Mendel disse...

A tua amiga é gira? :)

Fabulosa disse...

Rosa, sim, se lhe basta não vejo porque não. =)

I., mas não foi o caso deste fim-de-semana, pois não? Ficaste no teu cafonfo... ;)

Erecteu, boa pergunta. acho que no caso é umas vezes só, outras mal acompanhada.

Carlos, coração gordinho é castiço. ;) Lá acabei por concordar com a Rosa, cada um..

Adoa, acho que tens razão, pode ser que lhe sirva de terapia... =)

Ervi Mendel, por acaso até é! ;) ehehe!

Finúrias disse...

Eu vou andando por aí...pode ser que nos encontremos !

PreDatado disse...

Ora deixa cá ver, o Santana Lopes disse que ia andar por aí... parece que não se tem saído mal.

Fabulosa disse...

Finúrias, pode ser, pode ser, eu vou avisá-la de que pode encontrar um tipo com voz grave... ;)

PreDatado, ehehe! ;) esse não conta, vá.

maria_arvore disse...

Há ocasiões para tudo.
Mas se não encontramos ninguém que nos mereça mais vale «andar por aí» a dar voltinhas que para quem é bacalhau basta.
Temos de comer para sobreviver e se encontrarmos algo que valha a pena degustar... é uma festa. ;)

Não é que não acredite que o amor seja possível mas as hipóteses de nos sair a sorte grande são como as da lotaria. ;)

Fabulosa disse...

Marie, sim, pode ser que ao andar por aí se encontre algo interessante para "degustar" e, quem sabe, se depois não é coisa para deixar de andar por aí... ;)