2009-03-10

No reino da urbanidade


Cândido Portinari - Retirantes


Quantos vizinhos conhecemos realmente? A quantos podemos pedir um litro de leite? Quantos nos interessam de facto, quantos se interessam por nós? A quantos franquearíamos a porta da nossa casa e deixaríamos dormir no nosso sofá? Quantos nos franqueariam a sua porta e nos dariam uma refeição quente? A quantas pessoas seremos realmente capazes de estender a mão, sem temer que nos levem o braço? Quantos nos estenderão a mão a nós? Se tudo à volta começar realmente a piorar, haverá ainda lugar à solidariedade?

Pergunto-me que Mundo vai sair desta crise que se instalou e como sobreviverá a sociedade feita de individualismos e distâncias.

6 comentários:

I. disse...

Tirando os meus vizinhos de baixo, que até podem morrer agonizantes, no meio de uma poça de sangue e berrando por ajuda (até filmava para o jornal da TVI), acho que não consigo ser de todo indiferente.
Ando a ver se descubro de que casa da rua de cima vêm aqueles gritos e choro de criança e, às vezes, parece-me, de mulher. Caraças, bem o lixo, se é aquilo que eu penso.

Anónimo disse...

Hip', o teu post merecia não cem linhas de resposta mas mil abraços de solidariedade. pelo olhar, a não-indiferença, o ver o mundo além dos pequenos mundos.
o meu muito obrigado por te ler.

carlos

Adoa disse...

Minha querida...
Sobre os meus visinhos näo sei falar propriamente. Säo alemäes, säo algo distantes e frios... Quando a oportunidade surge, cumprimentamo-nos, é tudo.

Se algum dia um deles precisar de ficar aqui porque se esqueceu da chave de casa, näo terei problema algum em deixá-lo/a ficar aqui no sofá!

Apenas falo por mim. Apenas me conheco a mim... Como vou falar dos outros se näo os conheco?

Adoa disse...

Já agora... vizinhos escreve-se com "Z"!...

Hipatia disse...

Agora já não faz sentido responder um a um, com o post caminho do sono eterno dos arquivos. Mas nunca gostei de deixar comentários sem resposta e, como sabem, lesionei-me seriamente, a ponto de, na altura certa, não vos poder responder. As minhas desculpas.

Hipatia disse...

Mais Vozes

nos momentos realmente maus vem sempre ao cimo o melhor e o pior temo que nesta crise nada de diferente se vá passar . quanto ao resultado desta continha não tenho a menor das duvidas o que é mau vai ganhar com muitos pontos de vantagem
frogas | 03.11.09 - 12:28 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

a crise pode acentuar o individualismo da sociedade que temos, ou até pode atenuá-lo. como as pessoas estão todas no mesmo barco, nunca se sabe, pode surgir uma onda de altruísmo... é esperar para ver. ou posso acordar a qualquer momento!
fabulosa | Homepage | 03.11.09 - 10:21 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

Não gosto de comentários sem resposta. Na altura certa, era impossível respnder. Lamento ter-vos deixado aqui "pendurados"
Hipatia | Homepage | 03.30.09 - 7:09 pm | #