2006-07-21

Fronteira


Shana Kohnstamm - Wet Kiss


Sim, beijemo-nos, apenas!,
- Que mais precisamos nós?

António Botto


Dá-me um beijo! Dá-me um beijo só. Um que faça a fronteira entre o hoje e o ontem. Um que me aqueça e me esqueça.

Dá-me um beijo pequenino. Não preciso de grandes doses de beijos. Só um especial. O tal que faça a fronteira entre o que sou e o que fui.

Dá-me um beijo. Faz dele o meu degelo. Quero um beijo pequenino que me aqueça.

Dá-me o futuro num beijo...

6 comentários:

maria_arvore disse...

Afinal há pequenas coisas que fazem toda a diferença. :)

E como na tua última frase, são essas que nos dão vontade de viver. :)

Hipatia disse...

Há sim, Maria Árvore. Claro que, no entretanto, já tive que responder à pergunta "quem é que queres beijar?". Mas nem é bem quem quero (que sei bem quem queria beijar neste momento), mas antes o fazer de um simples beijo um instrumento de rumo ao futuro. Acho que há lastro a mais na minha vida :)

Alien disse...

Cheira-me cá que o autor dessa pergunta imbecil poderá ter sido o mesmo tonto a que se faz referência lá em baixo.
O "homem".
Foge, o raio do gajo não se cala nunca?
Ah, grunhada!, eheheh....

Hipatia disse...

LOL

Se calhar ainda não arranjou um edema nas cordas vocais :P

vague disse...

"Não dei aquele beijo, não o podia dar", diz a Irene Lisboa num dos seus poemas (se bem q termine o texto dizendo q o devia ter dado).

Um beijo é dos actos mais íntimos que podemos ter com outra pessoa e o que nos pode dar 'logo' a primeira triagem (perdoa-me o ar científico:)) sobre o modo como a química entre duas pessoas funciona.

Claro q não falo dos nossos beijos:)))

vague disse...

Ah, um beijo :)