2008-01-30

Dias...



Há dias em que acordamos com um sorriso nos lábios e quase nos sentimos idiotas por uma parcela de felicidade roubada na ocasião.

Há dias que compensam outros tantos dias. Dias em que não pedimos licença para a alegria, da mesma forma que os dias tristes se instalam sem pedir perdão.

Há dias em que quase apostamos, caso fossemos capazes de recordar os sonhos, que andamos a dançar no Paraíso toda a madrugada.

Há dias (quase) perfeitos. Dias em que o meio da semana não nos pesa. Dias em que estamos de bem com a vida.

Há dias em que me sinto feminina e isso me vai muito bem...



(já tinha dito que vou ver os Portishead?)

10 comentários:

deep disse...

É tão bom quando assim é... e essa felicidade acaba por transparecer e os outros não sabem dizer por que estamos mais bonitas.

Que inveja!... Também quero ir ver os Portishead! :)

Tuxa disse...

Por serem dias fugazes e que tanto gostamos deles... mas nesses, podiamos conquistar o mundo!

I. disse...

Dias em que, sem se saber porquê, acordamos com uma música bonita a tocar na cabeça e a cantarolamos todo o dia. Gosto desses meus dias, em que me sinto menina. E linda. Aproveita ;)

maria_arvore disse...

A felicidade é o melhor cosmético. E não importa de onde vem: chega cheio! :)

Nanda Nascimento disse...

...chega transbordando e iluminando á todos, diferenciando nossos dias como uma melodia suave nos permitindo sonhar com dias felizes!

Beijos e dálias!

Hipatia disse...

A tristeza nã0 embeleza ninguém, Deep :)

(acho que vais a tempo; parece que ainda à bilhetes)

Hipatia disse...

São dias em que nenhum obstáculo nos detém, não é Tuxa? E, mesmo depois do dia passar, o fôlego que nos deu à auto-estima, perdura pelos dias cinzentos que se perfilam :)

Hipatia disse...

Mesmo que a música não seja assim tão bonita como o Glory Box, na verdade qualquer música serve num dia assim: todas acabam por ser banda sonora e todas são insidiosas na forma como se fazem presentes num cantarolar permanente dia fora :)

Hipatia disse...

Que seja logo a transbordar, Maria Árvore. Nestes dias nem sequer nos damos ao trabalho de ver se o copo está meio cheio ou meio vazio. Sabemos perfeitamente que não há vazio ;-)

Hipatia disse...

Gosto de dálias :) E gosto destes dias especialmente pela forma comos nos iluminam por dentro. É isso que transborda e contagia :))