2006-10-24

Eu falo, falo...


aqui

Por um daqueles saltos do pensamento que nem interessa explicar, comecei a pensar no fascínio que tenho pelas diferentes extremidades dos corpos masculinos: as mãos, de dedos longos, graciosas e magras; os pés que, normalmente, têm uma similitude de ossatura com as mãos e, se aquelas são bonitas, existe uma grande probabilidade para que o sejam também; o nariz, que pode tornar uma cara mais ou menos fascinante, mas lhe dá sempre uma identidade muito própria; as orelhas, sempre tão esquecidas, até serem de dimensões semelhantes às do Luís Filipe Vieira; e o falo, sem dúvida, que – como este blogue perdeu há muito a vergonha –, posso admitir que é um dos meus deleites...

Mas, se for a pensar bem, eu nem sou nada esquisita: gosto de um belo corpo e ponto final!

13 comentários:

Miguel Marujo disse...

é interessante falares do falo (pénis, pois claro). na maioria, as mulheres preferem-no, mas não gostam dele esteticamente. e se gostas de um belo corpo, vê lá a Scarlett, no E Deus Criou a Mulher... ;)

maria_arvore disse...

Oh Hipatia,
a idade já não me deixa ilusões e francamente eu só olho para o polegar para calcular a estética, comprimento e diâmetro do dito falo. Se fôr cogumelo, ganhei o dia. ;)

Hipatia disse...

Isso é tanga feminina para não vos deixar deprimidos, Miguel. É que vocês, coitadinhos, são tantas vezes tão exageradamente caralhocêntricos...

E, já agora, recomendo-te a leitura atenta disto:

http://doidoevanus.blogspot.com/2006/09/muitas-vezes-penso-o-porqu-da.html

Qual Scarlett! Eu falo de extremidades. Dispenso as curvas.

Hipatia disse...

Eu olho. Oh se olho! Olho tudo :) Às vezes é quase como olhar uma montra cheia de sapatos: sabes bem que nem sempre os mais bonitos são os que vão dar melhor andar mas, de qualquer forma, todas as mulheres acabam por ter uns sapatos horrivelmente inconfortáveis mas que usam durante umas poucas horas de longe a longe, numa espécie de masoquismo estético ;-)

Uxka disse...

Caralhocêntricos?! Já ganhei a noite, mas que cabecinha!... a tua, não a... percebes... caralhocêntrico... ó pázinha, abriu-se agora todo um mundo de hipóteses que vou começar a pôr em prática assim que me puxarem pelas guelras.

Uxka disse...

Gaita... esqueci, estava emocionada com o caralhocên (ciça, pára!) e esqueci o resto: voz, a voz, aquela voz que arrepia tanto quanto um roçagar de nuca. Quero lá saber que "O" gajo tenha os dentes tortos (tás a ver quem?) qd fala... cum caraças! E gosto de olhos, deliciosos olhos que despem tão bem ou melhor do que as mãos, mais trapalhonas e apressadas. E línguas e não vou explicar porquê!

Bastet disse...

Hum... não habia nexexidade. Ixto era um bom blogue e bai daí e comexas a falar em... em... falosss!? Oh, que francamente! Oh! A beleza dos pénis?! Oh!

(esqueceste a referência às fantásticas bolinhas que, quando aconchegadas na palma da mão, ui, ui!)

eco de mim disse...

corpos... é tão fácil gostar deles! ;)

Hipatia disse...

Pelas guelras, Uxka? Aibailhamedeus! Essa extremidade não conheço, lol!

Ah! Mas quando toca a voz, a olhos e a línguas, mandamos sempre a estética dar uma curva e aquele gajo - que num instante é ou será o nosso gajo - passa a ser o mais lindo do mundo ;-)

Hipatia disse...

Ui ui mesmo, Bastet :)

E convenhamos que toda a potência provável - especialmente se reactiva a nós - é de uma beleza tremenda ;-)

E talvez não houvesse nexexidade mas, com tantos meses por aqui, há muito que assumi que os bois são para serem chamados pelos nomes e falo do falo e até do caralho, assumindo que qualquer designação serve se o significado preencher todo o sentido :)))

Hipatia disse...

É muito fácil gostar de corpos mesmo, Eco. O problema está mesmo é em algumas personalidades ;-)

Cruzeiro disse...

É isso mesmo hipatia, o dificil é mesmo conjugar as duas, corpo e personalidade. :-)

Hipatia disse...

A longo prazo, todos os corpos envelhecem...