2006-10-08

O grito

As palavras são por vezes um clarão no dia calcinado

António Ramos Rosa – As palavras


Quanto mais se cala o grito, tão mais alto acaba por se ouvir o desespero. Talvez por isso tento não amordaçar nada. É esta a minha maneira de combater todos os silêncios aflitos.

Nas palavras, a alma a nu.

E sei que todas as memórias boas têm ecos longos…

20 comentários:

vanus disse...

Que bem! ;)

Hipatia disse...

Ainda bem?

;-)

vanus disse...

Era um elogio, caramba.
Mas, se preferes posso dizer algo no género:
"Que palavras deliciosas, obrigada pela partilha.
Beijinho amiga."

Está melhor assim? :D

Hipatia disse...

E era a minha resposta, ora! Não achas que é bom para mim que as memórias boas tenham ecos longos?

:)))

corpo visível disse...

.
palavras como um clarão no dia calcinado é uma imagem verdadeiramente portentosa!
.
é bom conseguir não amordaçar (quase) nada.
.

Hipatia disse...

Estás de volta? Iuppppiiiiii!

Tinha-te deixado um "chamamento" aqui:

http://vozemfuga.blogspot.com/2006/09/e-ento.html

Todo este poema de Ramos Rosa é um portento. Aliás, acho que não lhe conheço palavra que não goste :)

corpo visível disse...

.
ostras!
.
tinha-me escapado o teu "chamamento"! (risos)
.
assim quase que dá vontade de regressar!
.
muchas gracias!
.

maria_arvore disse...

Panela que se preze faz das palavras válvula.

A bem do chão do lar. ;)

Cris disse...

Que lindo!!!

vague disse...

Já me começo a fartar de estar sempre a dizer bem :) !

vague disse...

Não te vi cá por baixo, ó arisca!

vague disse...

arisca, lol

TheOldMan disse...

Hipatia, os ecos longos causam muitas vezes eles próprios motivos para boas recordações.

Ooops... Esqueci-me de utilizar os termos "sintonia", "partilha" e "dualidade". mas acho que percebes.

;-)

Hipatia disse...

Espero que dê mesmo, Corpo Visível. Era essa a intenção ;-)

Hipatia disse...

Nem mais, Maria Árvore. Havia de ser bonito andarmos para aqui a explodir. As tripas sempre me pareceram coisinha muito pouco interessante :))

Hipatia disse...

Obrigada, Agatha :)

Hipatia disse...

Podes sempre tentar dizer mal :D

(mas espera por um dia em que eu esteja bem desposta; e hoje não é esse dia, que a placa gráfica aqui do bicho foi à vida. Buuuuáááááááááá)

Arisca o caracinhas! Só ponho as unhas de fora quando me pedem com jeitinho :p

Hipatia disse...

Ui! Até fiquei de pêlos eriçados só com a ideia de ter uma partilha, cheia de dualidade e muita sintonia, Old Man. Conta mais....

;-)

vague disse...

:))
Parti do termo 'arisca' que utilizei aqui e o resto apliquei a uma aranha que apanhei a passear em cima da minha secretária empoleirada numa carta ;)

Hipatia disse...

Dizem que ver/ter aranhas é dinheiro, Vague... posso mandar o número da conta para pores lá uns quebrados? ihihih