2007-08-10

X.


aqui

Terá de ser inventado um acidente. Mas quem poderá inventar um acidente em caminhos avessos a choques, a confrontos? Quem poderá causar o descarrilamento do paralelismo paralisador, sempre a avançar em direcção ao que não está lá e é destino, meta construída de miragens, sem expectativas?

Terá de haver um acidente. Uma catástrofe, uma catarse. Terá de se provar errado o caminho ladeado de nada, feito de coisa nenhuma, que ainda assim é destino. Terá de ser quebrado o fado de dois nadas paralelos como as paralelas que os guiam.

Terá de se inventar um acidente. Um acidente que mude o mundo ao contrário, que glorifique o caos. Terá de se inventar um acidente que quebre as amarras do vazio paralelo.

3 comentários:

josé quintas disse...

fosga-se ora aí está um post terrorista parabens

Hipatia disse...

Resolvi escrever um post em fascículos para fazer "render o peixe". Lá para 6ª feira acaba. Só não sei se vai acabar de forma a fazer algum sentido e duvido que satisfaça as tuas expectativas, lol.

Anónimo disse...

Mais Vozes

É o verão que te catalisa a escrita? :-p
Jorge | Homepage | 08.12.07 - 7:51 am | #

--------------------------------------------------------------------------------

Deve ser a espera de ver quando e como me respondes ao desafio que te lancei
Hipatia | Homepage | 08.12.07 - 8:49 pm | #