2004-11-06

Adagio


Concierto de Aranjuez





Vinha eu preparada para escrever um post sobre tentações e enganei-me na música. Pus a tocar o Concierto De Aranjuez, de Joaquín Rodrigo, interpretado pelo Paco de Lucia e... bem, há aquele Adagio, não é? Quem é que consegue escrever um post sobre tentações com este Adagio a tocar? Quem?

Eu não, admito. Apetece-me ficar a saborear o som daquela guitarra que se me entranha pele adentro. Há ali tanta doçura e ao mesmo tempo tanta dor. Há uma saudade profunda, um rodopio de emoções. Há um caminho traçado, esquecido. Há vontade de recordar. Há caminhos ainda não traçados e de que já se sente a falta. Há mistério. E uma melancolia agonizante por tudo o que se tem, tudo o que se teve, tudo o que ainda se há de ter.

Há tormenta. Há paz. Há solidão. Há paixão transbordante. Há encontros e desencontros.

Dizem alguns que este concerto é uma obra popularusca e sentimental... Seja! Há dias em que me sabe muito bem ouvi-la. Talvez porque eu não tenho nada contra o popularusco e sentimental. Ou tão só porque não preciso dizer que gosto só de coisas demasiado complicadas que ninguém entende e, depois, remeter-me a análises críticas apenas acessíveis, como uma piada grosseira, a um grupo fechado e pequenino, barbudo e anódino, com manias de intelectual, como grande parte dos críticos seja do que for que conheço.

Gosto deste concerto. Muito. Faz-me bem. É uma vida em mil acordes.

4 comentários:

abf disse...

Este post havia-me passado ao lado. Ou quase. Na realida tinha-o lido e era para o comentar. Esqueci-me. Lembrei-me agora.
Tenho a mesma gravação do Concerto de Aranjuez. è fabulosa!

Também gosto do concerto. Popularucho? Também há quem o diga de "As quatro estações" de Vivaldi. Ou da Truta, de Schubert... Bahhh! Quero lá saber. Entre sinfonias de Mahler, Bruckner, quartetos de Beethoven, ou de Haydn, tudo do melhor que se fez na música ocidental, tais obras tiveram, além de tudo o condão de aproximar gente menos elucidada à música dita erudita.

Mas...onde está o post sobre tentações...? À espera...

Hipatia disse...

Existe um post sobre vícios e outro sobre tentações ;-)

Estão no arquivo... mês de Novembro, se não me engano :D

Beijinho

(quase perdia este comentário... que tal um aviso quando comentares o "arquivo morto"?)

Henrique Dória disse...

Aranjuez é uma cidade jardim. Creio que o concerto traduz bem a beleza fácil da cidade. Mas essa beleza fácil tem ternura.Beijos

Hipatia disse...

Tem sim, Henrique :)

E o concerto chega a ser um bálsamo em alguns dias.

Obrigada pelo comentário e desculpa o atraso na resposta... quase não o via :)

:*