2004-11-15

Damaged

Crooked spin can't come to rest
I'm damaged bad at best

Elliot Smith – The Morning After


Haverá ainda conserto para tudo o que se partiu há muito dentro de mim? Ou a condenação eterna a viver na sombra do que já não volta? Ou o ver a vida a passar, levando os outros, qual eléctrico à moda antiga, com passageiros pendurados em cada esquina?

No espaço de uma palavra, sou buraco negro, voragem. Tudo gira à minha volta e sinto-me imutável nos desconfortos, nos secretos anseios desmedidos, nas coisas simples.

Tenho a vida a saldo e não há quem lhe ponha preço, a remate, a leve num eléctrico apinhado onde eu siga também, simples etiqueta de instruções para lavar a frio.

4 comentários:

Mofo disse...

Tás à venda? :)

Hipatia disse...

Não, Mofo. É mais tipo a etiqueta que assusta e já ninguém compra :)

Mofo disse...

E o que diz a etiqueta?

Hipatia disse...

"Delicado"

;)*