2006-04-25

Cravos de Abril


aqui

Isto está para breve, rapaz. Está mesmo por um fio. Vais ver como tenho razão.

Que é lá isso, rapariga. Enxuga essas lágrimas, que o teu filho há-de voltar vivo para casa.

Oh miúda, que cantas tu? Já não te disseram que o Zeca é para cantar baixinho?


À memória do meu bisavô, que sempre acreditou e, no entanto, morreu quatro meses antes de chegar a liberdade, que tanto teimou que havia de vir, que tanto quis que viesse.

8 comentários:

maria_arvore disse...

Grande bisavô cheio de razão!:)
Veio mesmo!!!

E bisneta ;), também hoje se podem meter pauzinhos na engrenagem. ;)

jp disse...

e fazer descarrilar tudo outra vez ;-)

Hipatia disse...

Podem sim, Maria Árvore. Ainda que seja cada vez mais difícil. Mas antes não era seguro falar, contar fosse o que fosse até ao melhor amigo. Manter um diário podia ser suicida. E blogues não havia, muito menos nos seria permitida tamanha veleidade.

Hipatia disse...

O meu bisavô era anarquista, J.P. Acho que lhe herdei alguns genes ;)

Joan Vicenç disse...

Amigo da liberdade tamén.
Encara som a temps de fer la revolució. Salut de Mallorca (Països Catalans)

Hipatia disse...

Olá, Joan. Queria ter uma árvore para te oferecer pela visita; mas por aqui floram antes cravos vermelhos pela revolução. E que bom seria se todas as revoluções se pudessem fazer com flores nos canos das armas :)

Joan Vicenç disse...

La Xicarandana: L'illa i la dona.

http://amicsarbres.blogspot.com/2006/03/lilla-i-la-dona.html

Gràcies. Salut.

Hipatia disse...

Obrigada eu :)