2006-03-23

Parabéns, Lyra


aqui

Venho da terra assombrada,
do ventre da minha mãe;
não pretendo roubar nada
nem fazer mal a ninguém.

Só quero o que me é devido
por me trazerem aqui,
que eu nem sequer fui ouvido
no acto de que nasci.

Trago boca para comer
e olhos para desejar.
Com licença, quero passar,
tenho pressa de viver.

Com licença! Com licença!
Que a vida é água a correr.
Venho do fundo do tempo;
não tenho tempo a perder.

Minha barca aparelhada
solta o pano rumo ao norte;
meu desejo é passaporte
para a fronteira fechada.

Não há ventos que não prestem
nem marés que não convenham,
nem forças que me molestem,
correntes que me detenham.

Quero eu e a Natureza,
que a Natureza sou eu,
e as forças da Natureza
nunca ninguém as venceu.

Com licença! Com licença!
Que a barca se faz ao mar.
Não há poder que me vença.
Mesmo morto hei-de passar.

Com licença! Com licença!
Com rumo à estrela polar.

António Gedeão - Fala do Homem Nascido


Eu disse que não esquecia, não disse?

Pois espero que esteja a ser um alegre início do trigésimo segundo!

4 comentários:

maria_arvore disse...

Com licença, com licença, que eu também quero vir à barca dar os parabéns à Lyra!

Um beijinho de parabéns e um tchim tchim com Barca Velha de 74 (uma óptima colheita)! :)

Hipatia disse...

É a mesma da minha irmã, Maria Árvore. Que também é carneira, mas de dia 28 :)))

Lyra disse...

hipatia também eu não me esqueci e vim cá dar-te os parabéns. Espero que tenhas um dia excelente. O post está lindo :) Quando vi pensei "é a minha cara". LIndo. Obrigada pelo Gesto!

Hipatia disse...

Gosto de dar parabéns :) Ainda bem que gostaste, Lyra. E espero que tenhas tido um dia muito feliz. Merecemos, ora! :)))