2006-03-23

Ópera do malandro

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus

Chico Buarque - Pedaço de Mim

Há músicas de que raras vezes nos lembramos mas, depois de as ouvir, ficam a martelar-nos cá dentro. No caso desta, bem mais do que a música ou sequer a voz do Chico Buarque, de que não gosto particularmente, é o raio da letra. Oh saudadezinha bem descrita!



(não chorei o dinheiro do bilhete e o Fernando Eiras, como Geni, mereceu todas as palmas)

5 comentários:

Mendes Ferreira disse...

oh pedaço de poesia....


obrigado.


bjo.

Hipatia disse...

Exactamente o que penso :) Dolorida, q.b., como todas as perdas que se pontuam de saudade.

maria_arvore disse...

Também a fixei pela letra, porque costumo senti-la em cada palavra.

Hipatia disse...

Pois! E quase chego a sentir-me feliz por não recordar que existe este "Pedaço de mim" com muita frequência :)

Hipatia disse...

Mais Vozes

Um beijinho para ti, no dia 24 de março.
Elipse | Homepage | 03.23.06 - 2:02 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Então amanhã recebo-o?

Obrigada!

Beijo
Hipatia | Homepage | 03.23.06 - 2:07 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Também não chorei o dinheiro do bilhete. Foi melhor que a encenação que passou cá o ano passado: o Max Overseas desta tem melhor voz e postura de palco. É o Cláudio Lins, o filho do Ivan Lins, se não me engano. Eta garoto lindo!
E a/o Geni... fabuloso. Mas a música Geni e o Zeppelin gostei mais na orquestração do Chico Buarque, para ser sincera.
Jocas
Lisa | Homepage | 03.23.06 - 2:39 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

Esta é já a 4ª encenação de "A Ópera do Malandro" que vejo, sendo que, há muitos muitos anos atrás, até eu andei às voltas com o texto para uma encenação que nunca chegou a acontecer. E sempre achei que o papel da Geni podia fazer ganhar ou fazer perder completamente tudo o resto. Porque é o papel mais na corda bamba, pode fugir demasiado facilmente para o gratuito e o supérfluo. E a "Geni e o Zeppelin", além de ser enorme, é difícil de cantar, especialmente se queremos ver o papel representado por um actor, como merece. E, bolas, o Fernando Eiras aguenta-se à bronca mesmo!
Hipatia | Homepage | 03.23.06 - 6:23 pm | #