2004-09-07

Bilbao


Bilbao Posted by Hello


Há espaços que nos deveriam fazer sentir mínimos devido às suas dimensões, às suas ousadias. E, no entanto, são acolhedores.

Há obras de arte moderna que suspeito que não foram feitas para serem intelectualmente perceptíveis e, no entanto, conseguimos chegar a entendê-las profundamente.

Há Bilbao e um calor abrasador e uma humidade demolidora.

Há as minhas pernas, tão cansadas. E a sede. E a vontade urgente de fumar um cigarro. E aguenta-se.

E há o museu que rasga o rio, suporta pontes, está deslocado na envolvência. E ainda assim, faz sentido.

Não tem a ver com nada. Prende-nos o olhar. Brilha. Ganha corpo. Mistura a modernidade no antigo. Emoldura-se.

Estranhamente, sinto-me em casa.

4 comentários:

Mofo disse...

Gosto de te ler.
E agora também fiquei com inveja de não estar em Bilbau :)

Abraço

Hipatia disse...

Obrigada, Mofo :)

Ao contrário do Enresinados, eu não sei se consigo despertar muitos comentários. A minha escrita é "sensitiva", um bocado infeliz até. Não penso muito nos textos antes de os escrever. Encontro qualquer texto que me inspira e deixo os dedos correr pelas teclas. O resultado é algo demasiado umbilical

Mas o culpado do post novo és tu. Espero que gostes :)

corpo visível disse...

O Guggenheim Museum de Bilbao é realmente assombroso!!
Não achei nada estranho que te sentisses em casa :)
Estamos em casa sempre que nos comovemos...

Hipatia disse...

Nunca gostei particularmente de Bilbau. Do País Basco, San Sebastián sempre foi o meu destino preferido. Mas gosto do Museu, do estranho que poderia parecer em toda a envolvência e, no entanto, só ali fazer sentido. Desta vez o Puppy estava todo florido, lindo. Só isso já foi um excelente cartaz de boas-vindas.