2009-01-06

Histórias da Carochinha


aqui

Há muitos, muitos anos atrás – assim como nas histórias da Carochinha, tão lindinha – conheci alguém num campo de férias por quem desenvolvi uma rápida (rápida mesma, que afinal só tínhamos dez dias) e assolapada paixoneta, daquelas que ardem e queimam rapidamente por entre os fumos das fogueiras, os banhos frios no rio e a prometida e conveniente distância para que não sobrassem azedumes.

Agora que as histórias da Carochinha cada vez me levam menos e me inclino mais para dar música do que para me pôr à janela, dou por mim a, volta e meia, enquanto faço um zapping preguiçoso pelos vários canais de televisão, a dar de caras com esse alguém que conheci há tantas luas atrás. E nunca deixo de me espantar com a cara em obras que a vida adulta lhes pespegou e no tanto de Ratão em que acabou transformado o rosto em que, há muitas, muitas luas atrás, a barba loira apenas ameaçava brotar.

7 comentários:

Anónimo disse...

:))


carlos

as velas ardem ate ao fim disse...

Deixo te um sorriso!

um bjo

maria_arvore disse...

:)))

É sempre bom notar que nós envelhecemos menos, não é?... ;)

Hipatia disse...

Olá Carlos :)

Hipatia disse...

E um sorriso para ti também :)

Hipatia disse...

Obviamente! A nós ninguém goza por usarmos anti-rugas ;-)

(mas aquele é um caso extremo, lol; o acne pode ser verdadeiramente criminoso)

Anónimo disse...

Mais Vozes

olha que me 'tá mais a parecer a história d'A Bela e o Monstro.... heheh!
fabulosa | Homepage | 01.06.09 - 10:05 pm | #

--------------------------------------------------------------------------------

E pensar como era tão bonitinho
Hipatia | Homepage | 01.07.09 - 3:01 am | #