2008-10-23

Como?

.
«Stefan Petzner, que foi ontem empossado como o novo líder da Aliança para o Futuro da Áustria (BZOe), depois da morte de Joerg Haider, confirmou à rádio austríaca ORF que mantinha com o falecido líder uma relação que ia "muito para além da amizade" e que ambos estavam ligados "por algo muito especial", confirmando os rumores há muito ventilados de que os dois homens poderiam ser amantes.»

in, Público


O nazizão era gay? E o nazizinho também? Será que se esquecerem de ler a parte da doutrina sobre o "comportamento degenerado"?

16 comentários:

Carlos Gil disse...

"As Benevolentes" (Jonathan Littel) dá umas luzes - bem fortes... :( - de como não há contradição alguma se "as coisas se fizerem discretamente".

[a quem não o leu mas um dia passe a ideia em fazê-lo: duro. do piorio. oitocentas e tal páginas que dóiem uma a uma]

TheOldMan disse...

Quer dizer então que na Austria, é possível que um dos membros de um casal homossexual, herde do outro no caso de este falecer...

E logo um nazi. Ironias do destino...

LoL

;-)

vague disse...

as hipocrisias e fachadas do costume. de q te admiras, mulher?
:)

Hipatia disse...

Bem fortes mesmo! Ganhei uma profunda antipatia aquela personagem - bissexual, incestuosa, parricida, assassina em série... - e não conseguia deixar de ler. Mas talvez ali seja o expoente máxima de uma verdade demasiado comezinha: públicos virtudes e vícios privados. No Portugalinho do Ballet Rose e da Casa Pia, nem deve ser muito difícil de entender.

Hipatia disse...

Tens toda a razão! Não tinha reparado nessa fina ironia da herança. Mas parece que os outros nazizecos ainda de calças a tapar e rabo já contestaram o testamento e expulsaram o gajo do poleiro, depois de não terem conseguido tapar o pio à rádio. Quem achas que se vai seguir? Um transexual com bigode à Hitler?

Hipatia disse...

Não é espanto, mulher! É gargalhada mesmo ;-)

maria_arvore disse...

Vais ver que eles gostavam de usar correntes e fatos de couro com as nádegas à mostra. ;)
Ser nazi não tem muito de sádico e o seu quê de masoquista?...

Para mim, a maior gargalhada foi o cargo político ser dado como herança. :)(que parece que já corrigiram)
Haja um estrelinha que os guie... ;)

Carlos Gil disse...

bissexual em quê? só se o fosse no investo... ou estás-te a esquecer da viúva qu lhe aturou e limpou a merda, e qo fim de sei lá quamto tempo, iam no carro e passaram sobre uma pçoça de lama que lhe molhou as pernas e teve um ataque hist´wrico e disse-lhe nas trombas que aquela lama yinha-lhe tovado onde ele nunca o fizera - embora ela lhe desse sinais do tamanho do Reichstag de que o desejava? ou das 'amáveis' e mui loiríssimas secretárias do duo asqueroso de ideológicos que se lhe 'ofereceram' para "prociar arianos" e deu-lhe 'dor de cabeça'? _nem é o ser ou não ser homossexual: era é um paneleirote que, cá, fazia vida no parque Eduardo VII! :(
ah! mas ao princípio tinha problemas morais em matar crianças... depois "habituou-se"...
que filho-da-puta!
(para além disto tudo - e por isto! - acho-o o melhor romance qu li de há um ano para cá. esse Goncourt foi bem entregue!

Carlos Gil disse...

várias erratas: incesto, ideólogos, etc etc. é a raiva que nem me deixa escrever. aquele livro é Livro mesmo. abençoado quem assim escreve!

Carlos Gil disse...

(ao tema, época e lugar há que ler também "O tempo dos imperadores estranhos", de Ignazio del Valle. uma visão histórica [romanceada e com um smell policial] pouca vezes abordada: a participação de tropas franquistas na Frente Leste na WWII)

no duro, documento puro sem floreados: "Aushwitz - os nazis e a «solução final»" de Laurence Rees.
http://nova-voz.blogspot.com/2008/10/o-homem-s-um-animal-mais-inteligente.html

Hipatia disse...

E de homo-erótico, Maria Árvore. Ai as fardas! Cheira-me que a conservadora Áustria afinal é uma comédia à la Mel Brooks, com fardas das SS e música dos Village People. :D

(obviamente que a música não ia tocar muito, com ou sem testamento)

Hipatia disse...

Bissexual por causas das fantasias eróticas com a irmã, Carlos. Quanto ao resto, sim, também era isso tudo. E não nego que é um bom livro. Mas é um livro em que não volto a tocar.

(Não li o do Ignacio del Valle. Não sei sequer se quero lê-lo. Ando com vontade de coisas mais leves, que os dias já são bastante duros)

Carlos Gil disse...

olha pega nos velhinhos do David Lodge ou do Tom Sharpe (se queres sorrir e aceitas sugestões)
:)

Hipatia disse...

Estou a ler uma coisa do Michael Crichton sobre nano-tecnologia que estava encostada à espera de vez já há uns tempitos. Não é particularmente divertido, mas...

Carlos Gil disse...

realmente esse, mesmo depois de engrenar-se a velocidade de cruzeiro da leitura é... inferior ao anterior ("Estado de Pânico", acho que é o título)

vai-te ao Lodge e aos primeiros do Tom Sharpe, 'vai por mim' se procuras momentos de saudáveis gargalhadas! ;)

Hipatia disse...

Já tenho lista de espera, lol. Logo voltarei a esses ;-)