2008-10-09

Tango


© Maria Amaral



O acordeão do Pablo dá o mote
Olho para ti em silêncio
Antecipando o momento em que
os nossos corpos vão sincronizar
rodopiando em avanços enleados
certos e cadênciados
Em cada momento sinto o teu corpo
parar no meu
A vertigem do teu rosto é percorrida
pelo ritmo das minhas mãos
que te seguram quando mais uma vez
reclinada te seguro
Tango
é paixão, é movimento ardente de duas almas
que voam sobre nuvens projectadas
em céus infinitos





A resposta ao desafio segundo Luis_Duverge.

3 comentários:

maria_arvore disse...

Gosto deste prelúdio para a paixão dos corpos sincronizados. :)

Hipatia disse...

eheheh

Eu também gostei :D

(achas que só nós é que vamos escapar ao verso, Maria Árvore?)

Erecteu disse...

E o tango é assim mesmo. Bem retratado.